Conheça nossos

tratamentos

  • COSMÉTICA GINECOLÓGICA
  • REJUVENESCIMENTO ÍNTIMO
  • PRÉ-NATAL DE ALTO RISCO
  • UROGINECOLOGIA
  • Estreitamento vaginal a Laser
  • tratamento da incontinência urinária a laser

UROGINECOLOGIA

 

Prolapso vaginal, ou popularmente conhecido como “bola na vagina”, é todo deslocamento das paredes vaginais de sua posição normal no interior da cavidade abdominal, na direção das pernas da mulher, ou seja, é a “descida” da vagina que se exterioriza através do introito vaginal em direção às coxas.  A vagina é um tubo que tem na sua região anterior (ou próximo da parede abdominal) a proximidade com a bexiga, e na região posterior (ou próximo às costas) a proximidade com os intestinos e reto.  Na região mais profunda da vagina, ou na região mais interior ao abdome da mulher, ela se liga ao útero.  Todas essas paredes vaginais são presas por tecidos que, quando fracos ou rotos permitem a descida das paredes vaginais e dos órgãos próximos à ela.

TIPOS

  • Parede vaginal anterior: cistocele ou popularmente conhecido como “bexiga caída”. Quando o abaulamento na região da entrada da vagina (introito vaginal) tem origem na parede vaginal anterior..
  • Parede vaginal posterior: retocele e enterocele. Neste tipo a parede vaginal posterior é que desce; como ela está intimamente ligada ao reto e intestinos, quando desce a parede vaginal pode trazer junto o reto.
  • Rotura perineal: a rotura perineal é o alargamento do introito vaginal acima de uma abertura de dois dedos médios. Causa flacidez vaginal.
  • Apical: Prolapso uterino e de cúpula vaginal. Neste caso o útero desce pela vagina podendo atingir o introito vaginal ou mesmo ultrapassá-lo, permanecendo permanentemente entre as coxas da paciente.

 

Dependendo do tipo do prolapso a mulher pode ter sintomas diferentes. Caso o problema seja na parede vaginal anterior, ou como costumamos dizer, o prolapso é anterior, próximo a bexiga, ela poderá ter os seguintes sintomas:

PROLAPSO DA PAREDE VAGINAL ANTERIOR

  • Dificuldade de esvaziamento urinário;
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga;
  • Bola na vagina que piora quando fica em pé;
  • Infecções urinárias de repetição;
  • Constrangimento social;
  • Vergonha do parceiro;

 

PROLAPSO DA PAREDE VAGINAL POSTERIOR

  • obstipação crônica ou dificuldade para evacuar;
  • sensação de “vagina larga”;
  • sensação de peso dor ou pressão na vagina ou períneo

 

TARTAMENTO

  • Todas as formas de tratamento definitivo dos prolapsos da parede vaginal são cirúrgicos. Quando o estágio do prolapso é bem inicial, a fisioterapia do assoalho pélvico pode impedir a progressão do prolapso em direção às pernas da paciente. Porém somente em casos bastante iniciais. Casos de prolapsos mais avançados somente o tratamento cirúrgico é capaz de resolver definitivamente o problema.
  • Para pacientes com contraindicação à cirurgia, existem pessários, que são “pesos” que a paciente pode colocar na vagina com o intuito de diminuir a “bola” que se apresenta fora do introito vaginal. Esses pessários tem uso limitado porque não podem ser utilizados continuamente, além de não ser capaz de reduzir totalmente os prolapsos principalmente quando muito avançados. 

A Clínica Por Ellas te aguarda para uma avaliação!